domingo, 28 de outubro de 2012

Magistri in scientia in doctrina politicologica

(Histórias da minha formatura - III)

A Universidade de Leiden, fundada em 1575, é a mais antiga da Holanda.

"Você vai ganhar dois diplomas", disse em holandês o Dr. Anderweg durante a cerimônia. "Um em inglês, língua em que foram feitos os seus estudos; e um segundo em latim, tradição desta universidade desde a sua fundação".

Fiquei surpreso.

Pesquisei sobre o fato e descobri que, em 2010, Leiden havia decidido abolir a tradição.

A reitoria declarou que, em virtude das grandes dificuldades que se encontravam para traduzir os nomes de certos bacharelados e mestrados modernos ao latim, somente doutores (Ph.D.) continuariam recebendo diplomas no idioma da Roma Antiga.

Dentre os motivos principais para essa dificuldade citava-se o nome de certos cursos atuais que não existiam à época em que o idioma era língua franca da intelectualidade mundial; e também a falta de concordância de muitos tradutores em relação à correta tradução de certos termos, o que dificultava também a revalidação dos diplomas mais tarde em outras universidades.

A decisão tomada em 2010 foi em vão.

Estudantes foram para as ruas protestar.

E venceram.

O latim permanece como idioma oficial de todos os diplomas conferidos pela Universidade de Leiden.

Incluindo, pois, o meu e o dos meus colegas de 2012, todos orgulhosamente "magistri in scientia in doctrina politicologica".

-
Publicação original: http://on.fb.me/S63U4F
Foto: Marcel van Hattem (com Instagram)

Nenhum comentário:

Postar um comentário