quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Procura-se PREFEITO!

Anúncio em jornal: "Procura-se prefeito"
"A Câmara Municipal de De Wolden procura: um pró-ativo e comprometido prefeito que leve adiante as ambições do município de De Wolden". Jornal NRC Next, página 18, 09 de novembro de 2011

Este foi o curioso anúncio que encontrei em um jornal aqui da Holanda. Aqui, prefeitos não são eleitos. São escolhidos pela Câmara de Vereadores - ou "gemeenteraad" e contratados para administrar o município. A Câmara, por sua vez, é composta por representantes dos partidos mais votados nas eleições locais. O sistema de votação nas eleições municipais é parecido com o brasileiro, com a diferença que o eleitor recebe uma cédula em que se encontram os nomes de todos os partidos e, abaixo do nome de cada um, em ordem de preferência os candidatos de cada partido. Logo, o votante sabe quem é o líder maior dentro do partido de sua preferência e pode optar por votar nele ou em outro candidato mais abaixo na lista.

O que surpreende, porém, é que o prefeito não é eleito! Uma vez que a composição da Câmara é definida pelas urnas, forma-se uma maioria. Ela pode ser composta por apenas um partido, mas normalmente trata-se de uma coalizão. Esta, então, escolhe quem será o futuro prefeito.

Normalmente, o escolhido sai dos quadros partidários ou, mesmo, da própria Câmara de Vereadores. Como vemos no anúncio que ilustra essa matéria, porém, a Câmara de De Wolden decidiu anunciar em um dos jornais de maior circulação nacional aqui na Holanda que o município está em busca de um novo administrador municipal. E mais, com os pré-requisitos básicos: pró-atividade e comprometimento. Mais informações, o candidato pode encontrar no site do município.

Ai, se a moda pega!
É mais democrática a escolha de um prefeito por meio do voto direto da população, como ocorre no Brasil, do ponto de vista eleitoral e de participação popular. Contudo, se fosse feita uma análise curricular de muito prefeito país afora, o resultado seria certamente deplorável. Isso sem contar os que têm, ao invés de um bom currículo, uma lamentável e extensa folha corrida.

Aliás, se a moda pega, é bem possível que o anúncio ao lado deixe de ser apenas uma brincadeira. (Quase off-topic: @Bayard_Guaiba, sobre possíveis candidatos à vaga, tuitou: "O Lula tá impossibilitado, no momento.")



Nenhum comentário:

Postar um comentário