sexta-feira, 1 de julho de 2011

Acorda, Partido Progressista!


Entrega do Manifesto em mãos ao Presidente Nacional do
Partido Progressista, Senador Francisco Dornelles 
Aos correligionários do PP:

Creio que você sinta o mesmo que sente a maioria dos brasileiros: o cidadão de bem, cumpridor dos seus deveres e no pleno gozo de seus direitos, custa a entender e revolta-se com o que está acontecendo no Brasil. Viivemos um período extremamente obscuro, triste e nefasto para a nossa democracia.

Os Parlamentos já não legislam, abdicando voluntariamente de suas prerrogativas ao submeterem-se vergonhosamente aos Executivos. O Judiciário demonstra não saber mais exatamente que papel cada uma de suas instâncias deve cumprir, com o exemplo mais trágico vindo do próprio Supremo Tribunal Federal – dele, já não conseguimos esperar decisões que tenham a decência mínima de serem, pasmemos, constitucionais. O Executivo Federal, detentor de dois terços do orçamento público da nação, concentra em si quase todas as prerrogativas que deveriam ser de Estados e, principalmente, Municípios, além de ditatorialmente pautar o trabalho do Congresso através de Medidas Provisórias – isso sem falar na corrupção endêmica, presente em todos os Poderes e esferas da República.

No campo cultural, o cenário consegue ter aspecto ainda mais sórdido: doutrinação nas escolas com livros “esquerdofrênicos”; kits gay; defesa aberta do aborto e da liberação de drogas aqui e ali por membros do próprio governo; implementação de cotas raciais; quilombolas fajutos; apoio oficial a movimentos sem terra e sem respeito à lei. Todos esses são apenas alguns dos muitos exemplos que pintam o feio quadro da derrocada democrática do nosso Brasil – derrocada essa que, aliás, não é obra do acaso. 

O Partido Progressista tem toda condição de mudar este quadro – mas parece que temos receio de defender nossas bandeiras! 

Em alto e bom tom, ACORDA PARTIDO PROGRESSISTA! 

Defendemos o Estado Democrático de Direito! Defendemos os valores da família! Defendemos o respeito às liberdades individuais! A democracia! A economia de mercado! A propriedade privada! A ética! A transparência! A meritocracia! A eficiência! 

Todas estas bandeiras – TODAS! – por mais coerentes e racionais que sejam, são diariamente desconsideradas pela esmagadora maioria da nossa classe política. O PP precisa DEMONSTRAR que não se resigna com isso. Não podemos ter vergonha de defender nossas bandeiras! 

A nossa hora não é agora, a nossa hora é SEMPRE! Temos convicção de que os valores que defendemos são os melhores para o país e para a humanidade em qualquer momento. Aqui no Rio Grande do Sul, aproveitemos a fibra, o caráter e a determinação da Senadora Ana Amélia Lemos, para, junto com nossas bancadas, federal e estadual, irradiarmos desde o Rio Grande do Sul e desde Brasília o verdadeiro espírito de democracia para todo o Brasil. 

Como soldado progressista, gaúcho e brasileiro, conclamo a você, correligionário do PP, a não se acomodar, por maior que seja o sentimento de impotência que possa gerar ver tanto desmando e desfaçatez na política brasileira. Vista apaixonadamente a camisa da boa política, orgulhe-se das nossas bandeiras, defenda a dmeocracia no Brasil – e exija a mesma postura das nossas lideranças! São nossos deputados, senadora, vereadores, prefeitos e vices quem tem condições de corrigir os rumos do nosso Estado e do nosso país. As bandeiras corretas, elas já empunham. Agora, precisam de todos nós!

Saudações progressistas,

Marcel van Hattem

(Manifesto entregue a todos os presentes ao 1º Congresso Nacional do Partido Progressista em 2011, realizado no Hotel Embaixador, em Porto Alegre, na sexta-feira, 1º de julho. Mais informações sobre o evento, aqui).

Nenhum comentário:

Postar um comentário