domingo, 3 de abril de 2011

Diretor de relações internacionais de Partido Português recebe representante da Fundação Tarso Dutra em Lisboa

O diretor acadêmico da Fundação Tarso Dutra, Marcel van Hattem, encontrou-se em Lisboa, Portugal, na última terça-feira, 29, com o diretor de relações internacionais do Partido Social Democrata português, Dr. Luis Brites Pereira. "O Partido Progressista busca se consolidar como a principal força de centro-direita, conservadora, no Brasil, e o trabalho que estamos fazendo em nome da Fundação Tarso Dutra é de buscar cooperação internacional com partidos estrangeiros que tenham ideologia e programas semelhantes ao nosso", explanou Marcel. "A ideia é já no fim do próximo mês de julho reunirmos em Porto Alegre e em Brasília representantes partidários de Portugal e Espanha para levar ao Brasil a visão europeia de centro-direita", disse o representante brasileiro. O prof. Brites, que é Dr. em Economia e agora representa internacionalmente o PSD além de trabalhar como analista internacional para o partido, elogiou a iniciativa brasileira. "Em razão da União Europeia, nossos partidos acabam voltando-se demais à Europa, e ficamos muito felizes em poder estabelecer mais contatos com potenciais parceiros em outros continentes, em especial com o Brasil, que tanta história tem em comum com Portugal", disse o Dr. Brites. "Vou levar a proposta de cooperação apresentada pela FTD e pelo PP brasileiro à direção nacional do PSD e, assim que tivermos o posicionamento oficial da nossa instituição, daremos os próximos passos", concluiu.

Curiosidade: Dr. Brites, que nasceu na África do Sul, filho de pais portugueses, aprendeu desde pequeno, além do português e inglês, língua oficial do país, o africâner, língua muito semelhante ao holandês, de onde se origina. Ao final do encontro, ao saber que Marcel é filho de holandês e que aprendeu a língua paterna também desde a infância, perguntou se entendia africâner também. Feita a tentativa, Marcel não só entendeu, como passaram os dois a conversar em holandês-africâner dali em diante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário